Estudante é espancado em ato contra aumento das passagens em SP

Estudante espancado pela PM não poderá se formar esse ano

Cristian Santander, estudante universitário da Escola de Sociologia e Política (ESP), foi agredido impiedosamente pela polícia paulista na sexta dia 24/11, após o ato da Frente de Luta Contra o Aumento das passagens de ônibus em SP. Durante o ato, quando começou a repressão policial para desocupar o Terminal Parque Dom Pedro II, os/as estudantes sentaram no chão com as mãos levantadas, na saída do terminal, para mostrar que não estavam dispostos a entrar em confronto.

À medida que a Tropa de Choque avançava os/as estudantes correram para fora do terminal, Santander, já ferido por três balas de borracha, foi seguido por um policial que o puxou pelo pescoço e o jogou no chão. Este mesmo policial deslocou seu braço direito e lhe bateu seguidas vezes com o cassetete nas costas, ao que se seguiram mais quatro policiais que o espancaram desnecessariamente. Cristian também tomou três chutes na cabeça e teve sua costela trincada. Em seguida, semi-desmaiado, ele foi arrastado de forma humilhante até uma viatura e quando chegou no hospital o PM Sérgio Silva lhe tomou a carteira e retirou os documentos. Quando pediu a carteira de volta o estudante recebeu dois socos no rosto. Seu RG ainda se encontra nas mãos da PM.

“Eles sabiam que não seriam punidos, então me espancaram, mesmo algemado. Me xingaram, riram de meu pai” diz Cristian. No hospital, Nelson Alejandro Santander, pai de Cristian, irritado com as provocações do PM Sérgio Silva, que continuava a ofender o filho, chamou o policial de covarde. Foi então detido por desacato à autoridade. Nelson é secretário do Partido Socialista do Chile (PS) no Brasil. Cristian concluiria sua formação como sociólogo esse ano e por causa do seu trabalho na prefeitura de Osasco ele é obrigado a tomar diferentes locomoções todos os dias. Devido aos ferimentos Cristian não conseguirá se formar esse ano e não está conseguindo trabalhar. “É uma situação revoltante, é um crime e eu espero que não fique impune”, diz Nelson.

Fotos de Cristian no Hopital do Servidor Público Municipal

Leia mais:: Cresce repressão aos protestos contra aumento de passagem em São Paulo | | Carta de Protesto do Diretor Acadêmico da FESPSP

Fonte da matéria e de assuntos relacionados: http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2006/11/367138.shtml

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: