Aumento do salário dos deputados e senadores: UM ESCÂNDALO!

14/12/200615h25

Heloísa Helena diz que é preciso “óleo de peroba” para explicar aumento no Congresso

ANDREZA MATAIS – Folha Online
da Folha Online, em Brasília

A líder do PSOL no Senado, Heloísa Helena (AL), disse hoje que “não tem poço de óleo de peroba” que possa justificar a decisão das Mesas Diretoras da Câmara e do Senado de aumentar em 91% os salários dos parlamentares para a próxima legislatura.

O PSOL foi o único partido que votou contra o reajuste. “Esta é uma decisão que esbofeteia o trabalhador. Enquanto o Congresso deu um aumento mixuruca para o salário mínimo, engordou os próprios salários em mais de 90%”, condenou.

“Nós argumentamos sobre o fato de que parlamentar não ocupa carreira de Estado. Não é uma profissão, um emprego, é um serviço público temporário”, afirmou o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ).

O líder do PT na Câmara, deputado Henrique Fontana (RS), também se manifestou contrário a equiparação salarial, mas esta não foi uma decisão fechada do partido. A líder petista no Senado, Ideli Salvati (SC), disse na reunião das Mesas que a bancada estava dividida, tanto que o senador Tião Viana (PT-AC) se manifestou na ocasião favorável ao reajuste.

Fontana disse que não sente vergonha pela decisão de hoje porque “atua com dignidade”. Ele recomendou que a população avalie cada parlamentar antes de julgá-lo.

O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), afirmou que responde às pessoas que ganham salário mínimo que o Congresso também faz por elas, quando trabalha para sempre conceder mais. Para o próximo ano, o mínimo deve ficar em R$ 375,00.

Cascata

A preocupação do PSOL é que o reajuste para os deputados e senadores pode ter efeito cascata. Os salários dos deputados estaduais e vereadores têm como base os dos parlamentares federais. Os deputados estaduais ganham 75% do valor dos federais. O teto dos vereadores depende do tamanho do município.

Nos municípios, os vereadores recebem de 20% (até 10 mil habitantes) a 75% (acima de 500 mil habitantes) do salário do deputado estadual.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u87749.shtml

A imagem “https://i1.wp.com/oglobo.globo.com/fotos/2006/12/14/14_MHG_pais_parlamentares.jpg” contém erros e não pode ser exibida.

Veja quem votou a favor do reajuste para congressistas

Apenas o PSOL e parte do PT criticaram o aumento de mais de 90% no Congresso

Denise Madueño – Agência Estado

BRASÍLIA – O resultado da reunião que aumentou o salário dos deputados e dos senadores para R$ 24.500, equiparando-o ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), registrou apenas três votos contrários a esse teto e 26 votos a favor do reajuste máximo, de mais de 90%.

Apenas o PSOL e parte do PT criticaram este aumento. Além dos presidentes da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que apresentaram a proposta, 19 deputados e cinco senadores – incluindo a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), que disse que ficava com a maioria – votaram a favor de elevar os salários até o teto. Dois deputados e uma senadora votaram contra.

O líder do PSOL na Câmara, Chico Alencar (RJ), defendeu um índice que fosse a média dos reajustes concedidos aos servidores públicos, o que daria 17% de aumento. O líder do PT na Câmara, deputado Henrique Fontana (RS), defendeu a reposição da inflação dos últimos quatro anos, 28,4%.

 

Quem votou a favor:

SENADORES

– Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado;

– Ney Suassuna (PB), líder do PMDB;

– Ideli Salvatti (SC), líder do PT

– Demóstenes Torres (PFL-GO);

– Tião Viana (PT-AC);

– Efraim Moraes (PFL-PB).

DEPUTADOS

– Aldo Rebelo (PCdoB-SP), presidente da Câmara;

– Wilson Santiago (PB), líder do PMDB;

– Rodrigo Maia (RJ), líder do PFL;

– Miro Teixeira (RJ), líder do PDT;

– José Múcio Monteiro (PE), líder do PTB;

– Inácio Arruda, líder do PCdoB;

– Arlindo Chinaglia(PT-SP), líder do governo;

– José Carlos Aleluia (BA), líder da minoria (oposição);

– Luciano Castro (RR), líder do PL;

– Bismarck Maia (CE), vice-líder do PSDB.

– Ciro Nogueira (PP-PI);

– Inocêncio Oliveira (PL-PE);

– Givaldo Carimbão (PSB-AL);

– Mário Heringer (PDT-MG);

– Jorge Alberto (PMDB-SE);

– Sandro Mabel (PL-GO);

– Coubert Martins (PPS-BA);

– Carlos Willian (PTC-MG);

– Sandra Rosado (PSB-RN);

– Benedito de Lira (PP-AL).

Quem votou contra:

– senadora Heloísa Helena (AL), líder do PSOL;

– deputado Chico Alencar (RJ), líder do PSOL;

– deputado Henrique Fontana (RS), líder do PT.

 

Anúncios

1 Comentário

  1. Carol said,

    16 de dezembro de 2006 às 13:45

    Faltou dizer na listinha, o partido de Henrique Fontana e Arlindo Chinaglia! Abraço!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: