Desafio existencial

Bom ver um cristão “bem na foto”, diante do mar de lama ou espetáculos vazios que proliferam na cristandade. Aliás, este reconhecimento nada mais é do que o resultado do evangelho puro e simples.

O recorte de matéria abaixo faz parte da seleção da Revista Época de pessoas que se destacaram na cidade de São Paulo em 2010.

Como a própria revista define: “Paulistanos nascidos ou adotados pela cidade. Artistas, esportistas, ativistas, crianças, jovens e adultos que fazem a metrópole que a gente quer ver”.

Um desafio existencial para a chamada igreja evangélica brasileira… Desfrutem da matéria e das mensagens do Ed, o link está na reportagem.

 

Foto: Revista Época

 Ed René Kivitz, pastor.

 
A voz do santista preenche o auditório improvisado para 2 mil pessoas, montado numa enorme tenda de circo na Barra Funda. Kivitz está falando sobre a campanha solidária que a Igreja Batista de Água Branca, que lidera há duas décadas, empreende todo Natal. Talvez, ele conjectura, fosse mais lógico aplicar o dinheiro arrecadado para acomodar melhor aquelas pessoas. “Seria mais confortável”, ele admite ao microfone. “Mas nós não estamos aqui para buscar o conforto. Quando uma igreja inverte sua prioridade, ela começa a se perder, e a se perder em sua missão de servir.”
A abordagem de Kivitz, 45 anos, vai na contramão da assertividade e da ostentação que marcaram as duas últimas décadas de movimento evangélico brasileiro. “Eu falo como líder religioso em uma cidade como São Paulo, para um auditório formado quase totalmente por gente com nível universitário. Essas pessoas não querem dogmas, elas querem honestidade. As dúvidas delas são minhas dúvidas. E, juntos, podemos encontrar algumas respostas satisfatórias.”
O grande marco disso que ele chama de “desafio existencial” em 2009 foi um exaustivo estudo do livro Atos dos apóstolos, sobre as origens da igreja cristã. Em 2010, esse mesmo estudo (baixado semanalmente por mais de 6 mil pessoas no http://www.ibab.com.br/mensagens.html) vai virar livro, o sétimo de Kivitz.
“Foi um período muito rico de confrontação entre a essência da espiritualidade cristã e o cardápio religioso que está posto diante de nós numa cidade como São Paulo.”
Ricardo Alexandre
 
Fonte: http://revistaepocasp.globo.com/Revista/Epoca/SP/0,,EMI112555-15368-4,00-A+CARA+DE+SAO+PAULO.html
Anúncios

1 Comentário

  1. Meire said,

    11 de janeiro de 2010 às 14:33

    Bem legal Fábio, vou reverberar essa matéria.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: