A NAMORADA

O Sonho, Picasso.

A NAMORADA  – Manoel de Barros

Havia um muro alto entre nossas casas.
Difícil de mandar recado para ela.
Não havia e-mail.
O pai era uma onça.
A gente amarrava o bilhete numa pedra presa por
um cordão
E pinchava a pedra no quintal da casa dela.
Se a namorada respondesse pela mesma pedra
Era uma glória!
Mas por vezes o bilhete enganchava nos galhos da goiabeira
E então era agonia.
No tempo do onça era assim.

[Livro “Tratado geral das grandezas do ínfimo”].

Anúncios

1 Comentário

  1. Elismere Machado said,

    24 de janeiro de 2010 às 16:30

    Quando terminei de ler pensei que o título poderia ser A Namorada à Moda Antiga … rs! Lembrei da música “cafona” [ops!] do Roberto Carlos, Amante à Moda Antiga, mas que levava a mulherada ao delírio na década de 1980. Bons tempos?

    “…Saudade é amar um passado que ainda não passou,
    É recusar um presente que nos machuca,
    É não ver o futuro que nos convida…”
    Pablo Neruda


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: