Dicas para dieta de desintoxicação


O sal retém líquido; o açúcar forma gordura, atrapalha a absorção de vitaminas e minerais; a gordura desequilibra as gorduras do organismo (como o colesterol) além de sobrecarregar o fígado e o álcool retém líquido e sobrecarrega o fígado.

 

A proposta de alimentação:

 

Desjejum (Café da Manhã)

Suco de limão com capim limão adoçado com agave – limão é alcalinizante, mineralizante, bactericida e consequentemente desintoxicante.

Almoço

Salada verde crua (alfaces, agrião, rúcula, orégano fresco ou hortelã fresca) – as folhas são ricas em fibras, vitaminas e minerais que ajudam ao equilíbrio orgânico.

Arroz integral com pouco sal – alimento rico em fibra solúvel que ajuda o funcionamento e a limpeza intestinal.

 

Lanche

Cenoura crua – alimento rico em fibra que ajuda o funcionamento e a limpeza intestinal.

Chá de limão + casca de limão + carqueja + boldo – ervas amargas ajudam na desintoxicação do fígado.

 

Jantar

Salada de folhas + aipo

Chá de erva-doce + camomila + boldo – ervas digestivas, diuréticas e calmantes.

 

A dieta deve ser feita no máximo durante dois dias, porque tem apenas 500 calorias. O recomendável para um adulto são 2.000 calorias por dia.


Fonte: site Jornal Hoje.

 

Anúncios

1 Comentário

  1. 4 de janeiro de 2011 às 12:58

    Leitura age como musculação para o cérebro

    Exercício ajuda a manter a funcionalidade intelectual ao longo da vida.

    O hábito de ler proporciona muitos benefícios à saúde. A leitura ajuda a reduzir o estresse e estimular a memória. Sua prática age como uma musculação para o cérebro e os médicos recomendam que se leia um livro por mês.

    Ao acompanhar um texto, exige-se do cérebro um conhecimento dos sistemas de linguagem, obrigando o leitor a realizar um trabalho ativo de compreensão e interpretação de texto.

    E isso ajuda a manter a funcionalidade intelectual ao longo da vida, mantendo a mente ativa e prevenindo déficits de memória e declínios das funções cognitivas.

    O ato de ler envolve quatro processadores: o processador ortográfico, que diz respeito à maneira de escrever as palavras; o processador de palavras refere-se ao sentido de uma palavra; o processador fonológico refere-se à unidade menor que forma uma sílaba ou uma palavra; e o processador de contexto que se refere à sintaxe, ao papel de cada palavra numa frase, formando uma estrutura com um significado maior que a palavra, desenvolve noções linguística e regras gramaticais.

    Estudos mostram que hábeis leitores não necessitam mais do processador fonológico para entender o significado de uma palavra escrita. Já maus leitores apresentam dificuldades nos processadores visuais e/ou auditivos, cometendo distorções, inversões, trocas e omissões, as chamadas dislexias. Conforme os tipos de dislexia, estudos mostraram lesões nas áreas, occipital, temporal ou ainda parietal.

    Fonte: R7


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: