A saúde doente em Duque de Caxias

Este é um testemunho do que vivi.

Começa sábado, 15/01/2010, ao levar uma pessoa que sentia fortes dores na coluna, ao posto 24h de Parque Equitativa.

Bela placa do modelo de gestão de saúde sem médicos!

Tudo é muito bonito por fora. A começar pela placa do posto. Enorme e bela! Deve ter quase uns dez metros.

Porém, ao entrar, vejo quatro funcionários de branco, sentados e dois seguranças.

Explico a situação e uma moça diz que não tem nenhum médico ali.

Daí, eu espantado e tranquilo, pergunto:

– Então porque o posto está aberto?

Ela, com visível nervoso, responde:

– Para te dar essa informação!

Retruquei:

– Desperdício de dinheiro público!

Percebi que o posto é a cara do governo municipal: um governo de maquiagem, que tenta esconder uma triste e doente realidade.

Sai de lá, no final da tarde de sábado e fui ao Hospital Municipal Dr. Moacyr do Carmo, na Washington Luiz. O principal hospital de Duque de Caxias e único hospital geral.

Chegando lá, o primeiro atendimento já tenta te convencer a não ser atendido:

– Não tem ortopedia funcionando no momento, apenas um clínico geral. O máximo que ele poderá fazer é diagnosticar um medicamento para a dor.

Fomos ao clínico, nada resolvido. Como a dor não era tão grande, a paciente resolveu levar apenas o encaminhamento – que não encaminhava para lugar algum – para ortopedia.

Fiquei assistindo a auto promoção do prefeito com dinheiro público. No período que esperava, aquela imagem apareceu umas dez vezes. Pensa…

Ontem, terça, 18/01/2011, fui novamente ao Moacyr do Carmo com a pessoa. Sentia fortes dores. O quadro agravou-se sobremaneira. Chegou aos prantos no hospital, passando mal, vomitando. O número de pacientes aumentava e só dois médicos atendiam.

Este é o primeiro vídeo que fiz, cerca de 1h30min depois que cheguei:

Logo depois do primeiro atendimento, novamente foi informada que não haveria ortopedia para aquele caso, somente trauma (deu vontade de falar: ‘Mais traumatizados que a gente não existe!’).

Passou um medicamento e pediu que retornasse após um determinado tempo para o efeito.

Segui com a pessoa para a sala de medicação. Nos corredores, as paredes sujas e descascadas, o chão encardido e com sangue. Cadeiras enferrujadas, sujas e rasgadas. O cheiro? Melhor não falar…

Olha este corredor do hospital! Era neste local onde aquelas pessoas que estavam na frente do hospital (foto anterior), por não ter mais médicos atendendo, iam de uma em uma para este corredor. O médico que as atendia, atrás deste balcão que aparece no início do corredor, usava máscaras.

Repito: um único médico atendia todas estas pessoas do corredor e todas da foto anterior. Um único médico atendia no único hospital geral de um município com quase um milhão de habitantes.

Não é a toa que, a primeira médica que nos atendeu esta noite falou, sem pestanejar:

-Esse hospital devia fechar!

Não acho que ele tem que fechar, pelo contrário, precisa virar um hospital.

Claro que, depois dessa última foto, houve um burburinho geral entre alguns funcionários e fui escoltado por um segurança até a saída do hospital.

Sai de lá quase às 3h da manhã. Lembrando, cheguei pouco depois das 21h…

Obs.: Tem mais alguns vídeos que ilustram bem as denuncias que fiz da péssima condição do hospital, mas já são quase 6h da matina e não aguento mais… Depois posto. Perdoem também os erros de escrita…

_

É bom que se diga também, que este desgoverno é continuidade de outro. As principais disputas em jogo no município é de nomes, não de projetos. Infelizmente, esse governo que aí está é uma continuidade de projeto do anterior, por mais que eles briguem pelo poder. Ambos foram governos de maquiagem que em nada mudaram significativamente os índices sociais de Caxias. Aliás, a briga é essa, por poder, não por projetos verdadeiramente democrático e popular.

Esse vídeo ilustra bem a história desse hospital:

Anúncios

15 Comentários

  1. 19 de janeiro de 2011 às 11:10

    Fábio, realmente é uma vergonha este governo de maquiagem que vivemos em nosso Município. É na saúde, nos tranportes públicos, na educação, lazer, não temos para onde correr, somos refens deste governo inescrupuloso, que agora nem termina suas obras, Nova Campinas, bairro em que resido, estão com as obras de calçadas inacabadas, já ha alguns meses, logo as obras que eram o escape do Governo Zito. LUTEMOS

  2. A.L said,

    19 de janeiro de 2011 às 14:25

    Obrigado por ter me enviado esse recado pois aassim posso comparar e e imaginar ..como é dificil ..viver tal experiencia…mas ..o olho é uma luz…e quando vemos é quando estamos acordados ….muita luz na cabeça..dos desgovernados…forte abraço fraterno!

  3. Edson said,

    19 de janeiro de 2011 às 14:46

    Fábio,
    Excelente matéria, acho que deveríamos fazer um boletim impresso e distribuir (sugestão), vejo que em relação aos assuntos municipais a população quase não acompanha nada pela net (posso estar errado).
    Precisamos montar um material para mostrar a população quem governa nosso município.
    Abraço (valeu a pena ficar até as 6 da manhã fazendo a materia hein !!!!!!! hahaha)
    Edson

  4. heraldo hb said,

    19 de janeiro de 2011 às 15:12

    Mister, posso republicar na Lurdinha esse post?
    Garanto um link pra cá.

  5. Marta said,

    19 de janeiro de 2011 às 20:17

    Fabio,

    Certa vez você me disse que não temos como mudar tuuuuudo no mundo. Somente na volta de Jesus, mas que poderíamos criar nosso pequeno jardim. Isto me marcou demais e me tirou da zona de conforto que estava, ao me autojustificar que não via saida ao querer melhorar o mundo inteiro. Realmente o mundo todo é muita coisa, com isto nos acomodamos, porém com esta denúncia, você com certeza, se não criou seu pequeno jardim, seguramente jogou as sementes. No tempo certo elas nascerão, crescerão e darão frutos. Parabéns!!!

    • 19 de janeiro de 2011 às 21:06

      Amém, Marta!
      Que assim seja, conforme a boa, perfeita e agradável vontade dEle.
      Obrigado!

      • Marta said,

        20 de janeiro de 2011 às 17:24

        Amém,

        Tenha certeza que assim será. Continue seu jardim e conte comigo para ajudá-lo a regá-lo.

        Beijos ternos,

        Marta

  6. Raquel said,

    19 de janeiro de 2011 às 21:12

    Adorei a matéria. Isso deveria ser enviado à televisão.
    (Tem tempo ainda). Abração, Fábio!

  7. 20 de janeiro de 2011 às 1:05

    Parabéns Fabio por retratar destemidamente a vergonhosa situação da saúde na sua cidade, aliás, que reflete clara e fielmente como este assunto é tratado pelo Poder Público no Brasil inteiro. Um descaso sem igual, mesmo com tantos alardes feitos nas campanhas eleitorais a medidas que não passam de paliativas. O Braisl precisa de pessoas destemidas como você, que não se omitem diante dessa situação. Já dizia Martin Luther King Jr, “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons”. Um abraço, parceiro!

  8. Luis Alexandre said,

    20 de janeiro de 2011 às 1:14

    UMA VERGONHA…

  9. Erica Dutra said,

    20 de janeiro de 2011 às 9:53

    Nossa! Fabio,
    e eu que pensava que o nosso lindo e maravilhoso Brasil, estava em melhorres condicoes… é assustador ver como o Governo nao tem respeito pelas pessoas e como as proprias pessoas nao se respeitam entre si. VERGONHA! …nao vejo porque me orgulhar deste Brasil.
    hilsen
    Erica

    • 20 de janeiro de 2011 às 10:29

      Vergonha é uma condição psicológica e uma forma de controle religioso, político, judicial e social, consistindo de idéias, estados emocionais, estados fisiológicos e um conjunto de comportamentos, induzidos pelo conhecimento ou consciência de desonra, desgraça ou condenação. O terapeuta John Bradshaw conceitua a vergonha como a “emoção que nos deixa saber que somos finitos”.
      Não creio que o brasileiro nutre em si este sentimento, ao contrário, ele luta com todas suas forças para fugir deste este conceito. O Brasil é, o seu povo, suas culturas, suas dificuldades e alegrias, um povo que vê sempre na esperança um dia melhor no amanhã. SINTO ORGULHO DE SER BRASILEIRO. Mas não se ofenda, são apenas pontos de vista.

  10. 20 de janeiro de 2011 às 13:53

    […] também essa matéria – A Saúde doente em Duque de Caxias […]

  11. Robson de Castro Miotti said,

    17 de fevereiro de 2011 às 15:13

    Meu caro Fábio,

    É lamentável a situação degradante em que se encontra a Saúde Pública em nossa cidade e também outros serviços essenciais como a Educação, o Saneamento, os Transportes e volto a afirmar veementemente, a nossa grande parcela de culpa, pois volto a afirmar que esses grupos políticos que se alternam e se perpetuam em Caxias, não entram pela janela meus caro!
    Acho que precisamos ter a consciência exata de que a sua missão de votar não se encerra ali na urna, o seu grau de criticidade deve ser permanente! Na minha modesta opinião o voto é igual ao penalti: É tão importante, que deveria ser cobrado pelo Presidente do Clube e no entanto a população tem batido um monte pra fora.
    Parabéns grande Fábio pelo belíssimo trabalho.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: