29 de outubro: Dia Nacional do Livro

 

Escritor Monteiro Lobato

O dia 29 de outubro foi escolhido como Dia Nacional do Livro em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional, que ocorreu em 1810. Só a partir de 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia, o movimento editorial começou no Brasil. O primeiro livro publicado aqui foi “Marília de Dirceu”, de Tomás Antônio Gonzaga, mas nessa época, a imprensa sofria a censura do Imperador. Só na década de 1930 houve um crescimento editorial, após a fundação da Companhia Editora Nacional pelo escritor Monteiro Lobato, em outubro de 1925.

A Origem do Livro

Os textos impressos mais antigos foram orações budistas feitas no Japão por volta do ano 770. Mas desde o século II, a China já sabia fabricar papel, tinta e imprimir usando mármore entalhado. Foi então, na China, que apareceu o primeiro livro, no ano de 868.

Na Idade Média, livros feitos à mão eram produzidos por monges que usavam tinta e bico de pena para copiar os textos religiosos em latim. Um pequeno livro levava meses para ficar pronto, e os monges trabalhavam em um local chamado “Scriptorium”.

Quem foi Gutenberg?

O ourives culto e curioso Johannes Gutenberg (1398-1468) nasceu em Mainz, na Alemanha e, é considerado o criador da imprensa em série.
Ele criou a prensa tipográfica, onde colocava letras que eram cunhadas em madeira e presas em fôrmas para compor uma página. Essa tecnologia sobreviveu até o século XIX com poucas mudanças.

Por volta de 1456, foi publicado o primeiro livro impresso em série: a Bíblia de 42 linhas. Conhecida como “Bíblia de Gutenberg”, a obra tinha 642 páginas e 200 exemplares, dos quais existem apenas 48 espalhados pelo mundo hoje em dia. A invenção de Gutenberg marcou a passagem do Mundo Medieval para a Idade Moderna: era de divulgação do conhecimento.

A Importância do Livro 

O livro é um meio de comunicação importante no processo de transformação do indivíduo. Ao ler um livro, evoluímos e desenvolvemos a nossa capacidade crítica e criativa. É importante para as crianças ter o hábito da leitura porque com ela, se aprimora a linguagem e a comunicação com o mundo. O livro atrai a criança pela curiosidade, pelo formato, pelo manuseio e pela emoção das histórias. Comparado a outros meios de comunicação, com o livro é possível escolher entre uma história do passado, do presente ou da fantasia. Além disso, podemos ler o que quisermos, quando, onde e no ritmo que escolhermos. Além de ser muito gostoso ler! Hoje temos livros de todos os temas, assuntos, histórias, e idades. Escolha o seu preferido e comemore esta data, lendo um bom livro!

Anúncios

4 Comentários

  1. Luciana Pereira de Andrade said,

    29 de outubro de 2011 às 16:37

    A leitura é um mar…

    A leitura é um mar…
    A leitura ajuda a criar…
    Escrever também é um ato de ler…
    É reler…
    É rever…
    A leitura é um mar…
    Posso ler tudo o que vejo e rever e reler…
    Posso ver vários tipos de imagens…
    escritas, gesticuladas, desenhadas…
    Posso ler as imagens vivas…
    pessoas falando… andando… movimentando-se…
    Posso ler o não dito…
    as entrelinhas…
    Posso ler…
    A leitura é um mar…
    Posso ler meus pensamentos…
    Posso revê-los…
    Posso vê-los em imagens de eventos…
    Posso vê-los em imagens escritas…
    Posso vê-los em imagens sonoras…
    A leitura é um verdadeiro mar de enigmas…
    para serem desvendados…
    descobertos… e achados.
    A leitura é um mar…
    A leitura é viver a vida…
    relendo…
    refletindo…
    revivendo…
    tentando entender… enigmas.
    A leitura é um mar… de vida.
    O ato de leitura não te deixa parar de reler,
    porque a leitura é um verdadeiro mar…
    de vida.

    (Luciana Pereira de Andrade)

  2. Luciana Pereira de Andrade said,

    29 de outubro de 2011 às 16:44

    O poema foi ampliado, por isso estou colocando a sua última versão.

    A leitura é um mar…

    A leitura é um mar…
    A leitura ajuda a criar…
    Escrever também é um ato de ler…
    É reler…
    É rever…
    A leitura é um mar…
    Posso ler tudo o que vejo e rever e reler…
    Posso ver vários tipos de imagens…
    escritas, gesticuladas, desenhadas…
    Ao ler posso tocar…
    Ao tocar posso ler…
    como um cego impedido de imagens ver…
    Ao ler posso escutar…
    Ao escutar posso ler…
    como um mudo impedido de sons ouvir para rever…
    Ao ler posso ver…
    Ao ver posso ler…
    Como uma pessoa sem defeitos na visão,
    ainda podendo outros defeitos de sentido ter…
    Posso ler as imagens vivas…
    pessoas falando… andando… movimentando-se…
    Posso ler o não dito…
    as entrelinhas…
    Posso ler…
    A leitura é um mar…
    Posso ler meus pensamentos…
    Posso revê-los…
    Posso vê-los em imagens de eventos…
    Posso vê-los em imagens escritas…
    Posso vê-los em imagens sonoras…
    Posso vê-los em imagens de sentimentos…
    impressões… tristezas… alegrias… lamentos…
    e chorar… fatos já morridos…
    A leitura é um verdadeiro mar de enigmas…
    para serem desvendados…
    descobertos… e achados.
    A leitura é um mar…
    A leitura é viver a vida…
    relendo…
    refletindo…
    revivendo…
    tentando entender… enigmas.
    A leitura é um mar… de vida.
    O ato de leitura não te deixa parar de reler,
    porque a leitura é um verdadeiro mar…
    de vida.
    De alguma forma…
    posso ler…

  3. Luciana Pereira de Andrade said,

    29 de outubro de 2011 às 21:55

    ESTOU COLOCANDO OUTRA VERSÃO DO TEXTO “A leitura é um mar…”, porque esse negócio de escrever on-line dá trabalho.

    A leitura é um mar…

    A leitura é um mar…
    A leitura ajuda a criar…
    Escrever também é um ato de ler…
    É reler…
    É rever…
    A leitura é um mar…
    Posso ler tudo o que vejo e rever e reler…
    Posso ver vários tipos de imagens…
    escritas, gesticuladas, desenhadas…
    Ao ler posso tocar…
    Ao tocar posso ler…
    como um cego impedido de imagens ver…
    Ao ler posso escutar…
    Ao escutar posso ler…
    como um mudo impedido de falar para dizer…
    Ao ler posso ver…
    Ao ver posso ler…
    Como uma pessoa sem defeitos na visão,
    ainda podendo outros defeitos de sentido ter…
    como não falar ou ouvir ou ter dificuldade de ver…
    Posso ler as imagens vivas…
    pessoas falando… andando… movimentando-se…
    Posso ler o não dito…
    as entrelinhas…
    Posso ler…
    A leitura é um mar…
    Posso ler meus pensamentos…
    Posso revê-los…
    Posso vê-los em imagens de eventos…
    Posso vê-los em imagens escritas…
    Posso vê-los em imagens sonoras…
    Posso vê-los em imagens de sentimentos…
    impressões… tristezas… alegrias… lamentos…
    e chorar… fatos já morridos…
    A leitura é um verdadeiro mar de enigmas…
    para serem desvendados…
    descobertos… e achados.
    A leitura é um mar…
    A leitura é viver a vida…
    relendo…
    refletindo…
    revivendo…
    tentando entender… enigmas.
    A leitura é um mar… de vida.
    O ato de leitura não te deixa parar de reler,
    porque a leitura é um verdadeiro mar…
    de vida.
    De alguma forma…
    posso ler…

    (de Luciana Pereira de Andrade)

  4. Marcos Santos said,

    15 de dezembro de 2011 às 13:38

    Olá meu amigo quero parabeniza-lo pelo comentário feito em seu blog, a respeito da audiência realizada 17/11 no Bairro Parque das missões. Pra o que você disse eu digo é vero.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: