Pão de Cada Dia

Pão de Cada Dia

Gostaria do que o poder traz,
Mas, se cada dia tem o seu mal,
Que venha só minha porção de sal;
Deve ser este o preço da paz.

Eu não sei, de fato, do que preciso,
Quero a forma e quero fundo.
Um, reconheço, devaneio rotundo!
Tento, mas não consigo ser conciso.

Busco quem possa me orientar,
Quem me diga o que devo buscar.
Senhor, no meu lugar, o que faria?

Ah! não liga para minha loucura!
E, então, pra me livrar da tortura,
Dá apenas o pão de cada dia.

[Ariovaldo Ramos]
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: